sábado, 1 de setembro de 2007

Sacor Marítima

Aquela que já foi uma das mais bem sucedidas empresas de navegação nacionais encontra-se hoje numa fase de pré-extinção com a frota reduzida a um petroleiro, um navio de gás-liquefeito e dois batelões todos com mais de vinte anos...
Ao contrário dos exemplos da Portline, Transinsular e Mutualista Açoreana a Sacor Marítima não investiu na renovação da sua frota limitando-se a definhar num mercado em forte crescimento !...





Fotos da frota existente em 1996, talvez o melhor momento de sempre desta empresa... ou talvez o pior - pois marcou o princípio do fim...

6 comentários:

Malheiro do Vale disse...

Falta o navio-almirante - Galp Setúbal.

ncm disse...

Já lá está !

ncm disse...

A culpa foi da impressora...

pedro b. disse...

Na qualidade de ex-sacoriano é com muita pena e alguma mágoa que vou assistindo de "camarote" ao definhar deste armador, hoje em dia, já práticamente defunto. Foi a minha escola e lá aprendi a ser "marinheiro"............Continuo sem perceber, como é que é foi possivel "acabarem" com esta empresa!

RM disse...

Não culpem a impressora!!!...

André Fuertes disse...

Tive a oportunidade de andar no Galp Aveiro e no Galp Leixões.
Não consigo perceber como é que esta empresa desaparece assim da cena nacional. Porque a necessidade de transporte de produtos petroliferos e seus derivados continua a existir para a petrogal e a sacor era uma empresa com excelentes resultados. Será de facto mais barato andar com navios afretados para a Petrogal, ou será mais um daqueles negocios que beneficiam "alguem" em deterimento da companhia?
Esta era efectivamente uma companhia memorável nas condições que dava às suas tripulações e com remunerações bastante atractivas.
Mais uma machadada na marinha mercante portuguesa.